Browsed by
Categoria: Coluna dos Coletivos e Projetos

CAMPANHA DE NATAL DO SOLIDUFF

CAMPANHA DE NATAL DO SOLIDUFF

Por Thaís Vasconcellos

No dia 15 de dezembro de 2017 ocorrerá a campanha de natal do Soliduff na creche “Recanto das Crianças”. A campanha é uma iniciativa do Soliduff, em parceria com o Centro Acadêmico de Direito Dom Waldyr Calheiros e as Atléticas do Direito e do Aterrado que presenteará aproximadamente 180 crianças. Se você se interessou e quer ajudar é muito simples. Basta procurar alguns dos integrantes dos organizadores acima mencionados e apadrinhar uma criança. É necessário apenas a contribuição e R$ 30,00 ou a compra de um brinquedo em valor aproximado. E não se preocupe, se você não tiver a possibilidade de apadrinhar sozinho, você pode se unir a um colega e apadrinhar em conjunto uma criança. Também serão recolhidas doações de alimentos para a realização do natal. Os itens arrecadados são cachorro quente, refrigerante, milho de pipoca, gelatina e bolo.

A entrega dos presentes, bem como a singela festa será realizada no dia 15 de dezembro de 9h às 12h e todos estão convidados.

Participem dessa campanha e ajudem com um pequeno gesto a mudar o natal dessas crianças!!

 

Soliduff: Sem você, nós não somos!

 

Contatos:

Andressa Pedrosa (24) 998544566

Mirassol Garcia (19) 983046188

Mônica Soares (21) 992596142

Thaís Vasconcellos (24) 992496142

Larissa Garcez (24) 97407045

I SIMULAÇÃO DE ARBITRAGEM DA UFF-VR

I SIMULAÇÃO DE ARBITRAGEM DA UFF-VR

Ocorrerá no dia 13 de dezembro de 2017 às 10h00 a “I Simulação de Arbitragem da UFF-VR” promovida pela  Equipe de Arbitragem do curso de Direito da UFF-VR.

A Equipe de arbitragem foi uma iniciativa do Prof. Ms. Marco Antônio Jorge (Professor Substituto de Processo Civil), do Departamento de Direito da UFF-VR e da LADI UFF/VR, com o apoio do Centro Acadêmico Dom Waldy Calheiros. A equipe é aberta a todos os discentes da Universidade Federal Fluminense e conta com a participação dos docentes do curso de Direito no papel de orientadores (coach).

O time inaugurou sua participação em campeonatos neste ano, na 8ª edição da Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial da Camarb (Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial-Brasil), realizada em São Paulo, nos dias 26 a 29 de outubro. Foram mais de 1.200 estudantes de Direito de 72 equipes de instituições de ensino e escritórios de advocacia de todo o Brasil. O evento foi o maior da América Latina, que ocorreu na Universidade Presbiteriana Mackenzie, na capital paulista. A equipe foi composta por membros da LADI-UFF/VR que foram responsáveis por elaborar os memoriais e promover a sustentação oral durante todo o evento. Essa foi uma oportunidade única para todos os integrantes.

Na simulação a ser promovida, os membros da equipe irão reproduzir o trabalho realizado na competição, permitindo aos discentes compreender o funcionamento de um julgamento arbitral, e de uma competição de arbitragem.

Mas o que seria a arbitragem?

A arbitragem é um método alternativo de solução de conflitos, independente do poder judiciário, no qual é eleito um árbitro, ou uma câmara arbitral, que irá solucionar uma disputa envolvendo duas partes. Após acordo espontâneo entre os envolvidos, pactuado prévia ou posteriormente ao nascimento de uma lide, a discussão é levada à análise dos árbitros, que estimulam a solução por meio de acordo e, não resolvida a questão, emitem uma sentença arbitral, equivalente a uma sentença judicial.Essa modalidade alternativa vem dominando o cenário das disputas jurídicas empresariais, e o prospecto é que a arbitragem suceda, definitivamente, o Judiciário, no que diz respeito a divergências envolvendo grandes contratos e negócios de amplas magnitudes.

A simulação contará com os Prof. Ms. Marcus Seixas, Prof. Ms. Marco Antônio Jorge e Profa. Dra. Ana Alice de Carli como os árbitros e os discentes Adriano Pixinine e Ítalo Cunha como oradores da Equipe Bacamaso (Requerida) e os alunos Luiz Gustavo Calvancanti e Thaís Vasconcellos como os oradores Equipe B3P (Requerente).

– No dia da simulação haverá uma explanação do projeto e o convite de participação aos discentes e docentes.

– Haverá a emissão de certificado de atividade complementar para os presentes.

– O evento terá em torno de 2 horas de duração. Durante a simulação cada equipe terá 30 minutos para apresentar o seu memorial, sendo convencionado o direito de réplica e tréplica. Após as apresentações, os árbitros irão se reunir e posteriormente dar um retorno quanto a apresentação.

– As inscrições podem ser feitas presencialmente ou através do link: https://docs.google.com/forms/d/1P90dt2-MnT2Fj7BiybvJWkMJAZfY-84gAAppHf1xMf4/viewform?edit_requested=true

 

crachas

 

 

EQUIPE COMPLETA

Equipe nº 148 – Universidade Federal Fluminense

oradores

Oradores da Equipe nº 148

viii competição

8ª edição da Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial da Camarb (Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial-Brasil)

I SEMINÁRIO DE DIREITO À CIDADE: A LUTA POR MORADIA

I SEMINÁRIO DE DIREITO À CIDADE: A LUTA POR MORADIA

Por Thaís Vasconcellos

Ocorrerá na Universidade Federal Fluminense nos dias 27 e 28 de novembro de 2017,  o “I SEMINÁRIO DE DIREITO À CIDADE: A LUTA POR MORADIA”! O evento é organizado pelo Observatório de Direitos Humanos Sul Fluminense, em articulação com a Universidade e e os movimentos sociais da região.  A iniciativa visa promover a toda a comunidade da região o debate acerca do Direito à Cidade e das questões sociais pertinentes a luta por moradia. Para tanto a programação conta com ilustres palestrantes:

No dia 27 de novembro – 17h às 21h:
Poliana Monteiro 
Mestre em Planejamento Urbano e Regional pelo IPPUR/UFRJ 
Pesquisadora vinculada aos laboratórios IPPUR/UFRJ e GPDU/UFF.

João Helvécio
Defensor Público Titular da 6º Vara Cível da Comarca de Volta Redonda – DPGE/RJ
Ex-coordenador do Núcleo de Terras e Habitação da DPGE/RJ
 
Raquel Giffoni
Coletivo Terras de Volta
Márcia Aparecida
Fórum Justiça
Assessora do Conselho Comunitário do FURBAN
Anna Cecilia Faro Bonan  (Mediadora)
Professora substituta do Departamento de Direito da UFF/VR,
Mestre em Direito Constitucional pelo PPGDC/UFF,

Integrante do NEPHU/UFF e do Observatório de Direitos Humanos Sul Fluminense.

Dia 28 de novembro – 14h às18h

Regina Bienenstein
Professora Titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFF 
Vice-coordenadora do NEPHU/UFF
Maria Julia Miranda 
Coordenadora do Núcleo de Terras e Habitação da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.
Bianca Toledo
Mestranda em Direito Constitucional pelo PPGDC/UFF
Integrante do NEPHU/UFF.
Dona Penha
Vila Autódromo
Ocupação Dom Waldyr
Ocupação Roseli Nunes MST
Ocupação 9 de Novembro
Hafid Carvalho  (Mediador)

Advogado e integrante do Observatório de Direitos Humanos Sul Fluminense

Haverá, ainda, o lançamento dos livros:


i) “Universidade e luta por moradia”, organizado por Regina Bienenstein, Glauco Bienenstein e Daniel Mendes Mesquita de Souza. O livro é composto de diversos artigos que relatam experiências de extensão (e prática!) dos 30 anos do NEPHU – UFF Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos junto aos movimentos de luta pela moradia.

ii) “Direito a cidade e Regularização Fundiária”, organizado por Enzo Bello, Giulia Parola e Bianca Rodrigues Toledo. O livro de perfil interdisciplinar conta com diversos artigos de pesquisadores sobre o tema.

ii) “Direitos Humanos e a colonização do urbano: Vila Autódromo na disputa”, de autoria da Marcela Münch. O livro é fruto da pesquisa de mestrado da autora e retrata com imensa sensibilidade a história de luta (com derrotas e conquistas) da Vila Autódromo.
CAMPANHA DOS IDOSOS (SOLIDUFF): LAR DOS VELHINHOS DE VOLTA REDONDA

CAMPANHA DOS IDOSOS (SOLIDUFF): LAR DOS VELHINHOS DE VOLTA REDONDA

Por Thaís Vasconcellos

O Soliduff convida a todos a participarem no dia 25 de novembro de 2017, próximo sábado, a partir das 13h, das atividades a serem realizadas com os idosos residentes do Lar dos Velhinhos de Volta Redonda. Na ocasião, haverá a doação de fraldas geriátricas e alimentos e para tanto, o Soliduff conta com a participação de todos vocês!

As arrecadações serã realizadas até sábado de manhã e poderão ocorrer por meio de entrega do bem material ou do valor correspondente ($).

“Sabemos que deve ser duro chegar ao fim da vida sem apoio da família. Não é só a parte financeira que importa. Na vida, é fundamental termos pessoas pra compartilharmos as alegrias e tristezas, contar histórias, dar abraços… pessoas que se importam com a gente de verdade! E principalmente, é essencial termos pessoas a quem dar amor”.

Para doações entre em contato com os membros do Soliduff:

Andressa (24) 9 9854-4566
Helena (35) 9 8836-4468
Mirassol (19) 9 8304-6188


Os interessados em participar no dia 25, podem através do link abaixo solicitar a entrada no grupo da organização e ficar por dentro do horário de saído, ponto de encontro e muito mais.

WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/5mTm3pDQve7IGaIsSDHnPJ

Endereço das atividades: Lar dos Velhinhos,  Rua Maurílio Gomes da Silveira, 620 – Monte Castelo, Volta Redonda.

23844450_1547388598685992_9185974268036539298_n

 

UFF Portas Abertas

UFF Portas Abertas

Por Beatriz Meneguit. 

O Jornal UFFoco, comprometido com as novidades e projetos que surgem no Campus da Universidade, entrevistou a Diretoria de Assistência Estudantil do Centro Acadêmico Dom Waldyr Calheiros – CA.DOM, a fim de obter mais informações sobre o projeto “UFF de Portas Abertas”. O programa foi criado na nova gestão do Diretório Acadêmico, pela Chapa Vozes, e a seguir você pode conferir mais detalhes sobre essa iniciativa. 

 

Como e quando surgiu a ideia de criar o projeto UFF Portas Abertas? 

Karen Souza – O UFF de Portas Abertas consiste em um projeto de apresentação de nossa Instituição aos estudantes de escolas públicas do ensino médio e fundamental, futuros alunos e alunas de nossa Universidade, realizado pelo Centro Acadêmico de Direito Dom Waldyr Calheiros – Cadom, da Universidade Federal Fluminense, Campus Volta Redonda. O projeto foi idealizado pela Chapa Vozes, atual gestão CA.DOM, ainda na época das eleições, em uma de nossas primeiras reuniões para estabelecer as diretrizes e os caminhos a serem traçados para viabilizar ações de aprimoramento ao ensino gratuito de qualidade, partindo da ideia principal que somente por meio do estreitamento promovido pela união de “vozes” poderíamos alcançar nossos objetivos. Este projeto surge como uma de nossas principais diretrizes que é o fomento do estreitamento de laços entre o ambiente universitário e as demais fases de ensino, a partir da necessidade de sanar o pouco diálogo ainda existente entre estes dois mundos educacionais.  

Qual o objetivo do projeto? 

Karen Souza – O objetivo do projeto é estreitar nossa ligação com os estudantes secundaristas e oferecer a oportunidade de conhecer nossa instituição proporcionando a troca de experiências, bem como, despertando o sentimento de pertencimento nos jovens, que devem adquirir a confiança que podem sim ter acesso a UFF e que a Universidade pública é um direito deles. 

O que motivou a criação desse projeto? 

Karen Souza – A motivação para construção desse projeto foi o triste cenário de afastamento do universo acadêmico as demais fases de ensino público, provocado, entre outros motivos, pela política de sucateamento educacional. Ao longo dos anos, há cada vez mais um desencantamento a pretensão de ter acesso a um ensino superior gratuito e de qualidade, principalmente pelos alunos e alunas de escolas públicas do Brasil, que enfrentam uma série de desigualdades sociais materiais para alcançar seu grande sonho de se graduar. 

Qual a sua visão a respeito das dificuldades do projeto? 

Karen Souza – A maior dificuldade foi encontrar uma maneira de fazer o tour pela universidade de modo interativo e que possibilitasse também explicitar um pouquinho de conhecimento de outros cursos além do Direito. Essa dificuldade foi sanada pelo planejamento organizativo da diretoria de Assistência Estudantil do Cadom que é responsável pelo projeto. Esta diretoria sob a coordenação da aluna Karen Souza, membro do Conselho do CA, e seus membros colaboradores, as alunas Joice Santos, Larissa Yuki, Paula Dantas, Thais Leal e Carol Ferreira, elaborou um tour pela faculdade apresentando os principais pontos de nossa instituição como o NPJ, a cantina, biblioteca, laboratório, auditórios, locais de convivência, entre outros. Para guia e para o “coffee break” com roda de conversa de encerramento escolhemos convidar alunos e alunas de diversos cursos presente na UFF, de modo a possibilitar a interação e obter trocas de experiências.  

O projeto, desde o seu início, tem atingido o seu objetivo? 

Karen Souza – Sim. O CADOM realizou sua 1º edição do projeto em setembro e foi realmente gratificante vermos que os alunos e as alunas que participaram realmente saíram motivados, alegres e confiantes sob seu ingresso em Universidades públicas, criando laços com nossa instituição. O retorno foi tão grande que logo após, depois de comentários dos estudantes secundaristas que participaram da apresentação, 5 escolas entraram em contato demostrando interesse em participar do projeto.  

O que você, como membro do CA.DOM espera do projeto UFF Portas Abertas? 

Karen Souza – Espero que o projeto cada vez mais inspire os alunos e as alunas participantes e promova ainda mais a interação de nossa instituição com a comunidade local. É uma oportunidade única de auxiliar o próximo de uma maneira que possa contribuir para seu ingresso em uma universidade pública.  

Para você, qual foi o momento mais memorável durante toda a elaboração do projeto? 

Karen Souza – O momento mais memorável foi ver nosso projeto na prática. O projeto UFF de Portas Abertas foi inaugurado no dia 05 de setembro de 2017 com a participação das alunas e dos alunos do Pré Vestibular Cidadão do MEP de Volta Redonda. A mágica experiência de ingressar em uma universidade para muitos é uma questão fácil, para outros, a concretização de um sonho. Ter a oportunidade de passar nossa experiência não tem explicação. Mostrar o sentido da escolha de uma profissão, o caminho do sistema de ingresso e os obstáculos que passamos, foi uma experiência indescritível. 

 

Trata-se, sem dúvidas, de uma iniciativa muito bem pensada e que está surtindo os efeitos esperados. Vale frisar a importância de projetos como estes a fim de que o abismo existente entre o Ensino Fundamental e Médio Públicos e a Universidade Federal seja cada vez menor. O Centro Acadêmico Dom Waldyr – CA.DOM, nesse contexto, mostra-se como a melhor ferramenta para a consecução desse objetivo. 

LIGA ACADÊMICA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – LADI UFF/VR

LIGA ACADÊMICA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – LADI UFF/VR

A “Liga Acadêmica de Direito da Universidade Federal Fluminense de Volta Redonda” é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, organizada pelos acadêmicos do curso de Direito da Universidade Federal Fluminense, com sede na Rua Desembargador Ellis Hermydio Figueira, 783, Aterrado, Volta Redonda/RJ, vinculada ao Instituto de Ciências Humanas e Sociais de Volta Redonda – ICHSVR, da Universidade Federal Fluminense – UFF, tendo por objetivo aprofundar o ensino, a pesquisa e a extensão em diferentes áreas do curso de graduação, é regido pelo presente Estatuto. A Liga também é reconhecida pelo Centro Acadêmico Dom Waldyr Calheiros, órgão representativo dos estudantes de Direito da Instituição.

A Equipe UFFOCO entrevistou, o atual Vice-Presidente da LADI-UFF/VR e membro fundador, Adriano Pixinine Gonçalves, que em um rápido bate-papo nos contou um pouco mais sobre esse projeto.

WhatsApp Image 2017-10-14 at 22.26.08

Adriano Pixinine Gonçalves

Estudante de graduação do Curso de Direito da UFF/VR

Membro Fundador da LADI UFF/VR

Vice-Presidente da LADI UFF/VR

Monitor das Disciplinas de Legislação Tributária e Direito Empresarial e Societário

UFFOCO: Como e quando surgiu a ideia de criar uma Liga Acadêmica na Universidade Federal Fluminense?

R: O projeto da LADI surgiu no final do ano passado, em 2016. Percebe-se que a graduação ainda é um grande desafio para grande parte  dos alunos. Infelizmente a Academia, ainda, é um espaço relativamente fechado para os graduandos, de modo que a pesquisa e extensão acabam se tornando objetivos distantes para alguns  discentes.  Nesse sentido, buscando desenvolver e democratizar o conhecimento, perante não só os alunos da instituição, mas também para toda a acadêmia e comunidade, a LADI-UFF/VR foi criada. Sem dúvidas a maior idealizadora desse projeto, foi a nossa atual presidente Thaís Freire de Vasconcellos. Quando ela me expôs a ideia, buscamos entrar em contato com alguns colegas de curso, que apoiassem o projeto. Logo arranjamos pessoas brilhantes e interessadas na possibilidade de  transformar a Universidade através da pesquisa e extensão.  O projeto então, foi formalizado e a Liga Acadêmica do curso de Direito finalmente saiu do papel.

21766389_1498897150202580_6606862406469678688_nMembros da LADI UFF/VR

UFFOCO: Qual o objetivo da LADI-UFF/VR?

R: Sempre observamos que muitos alunos por vezes têm ideias brilhantes, mas acabam desistindo ao longo do processo por alguma barreira que os impedem de desenvolverem uma boa pesquisa, por exemplo. As vezes por medo, ou por não saberem por onde começar ou como fazer. Diante disso, o objeto da LADI se tornou bem claro: desenvolver trabalhos científicos com o intuito de promover pesquisas que visem difundir os conhecimentos referentes às áreas de estudo do curso de Direito e de temas relacionados a área jurídica, visando a participação em congressos, simpósios, cursos, jornadas e palestras.  Assim, poderemos desenvolver e democratizar a pesquisa não só dentro do cenário acadêmico, mas para toda a comunidade, de modo que os alunos se sintam confortáveis em desenvolver e promover seus projetos, na medida em que também contribuem para a cidade.

UFFOCO: Quais os atuais projetos da LADI-UFF/VR?

R: A LADI possui diferentes projetos já em andamento.  Um deles, que está prestes a acontecer, é a participação na VIII Competição Brasileira De Arbitragem Petrônio Muniz, realizada pela CAMARB em São Paulo, entre os dias 26 e 29 de outubro. A Liga estará participando, com uma equipe composta por oito graduandos da nossa universidade. Além disso, estaremos realizando dois minicursos no evento da Agenda Acadêmica, que ocorre no dia 26 de outubro. O primeiro, intitulado “Elaboração de Artigos Acadêmicos”, que será ministrado pelas professoras Ana Alice de Carli, Carla Appollinario e Cristiane Saché. O segundo minicurso, “Prerrogativas do Advogado Criminal”, este que será realizado pelo professor Carlos Eduardo Martins. A  LADI-UFF/VR também já iniciou os preparativos para a Revista Acadêmica de Direito da UFF/VR (REDUFF), projeto este coordenado pelos Profs. Marcus Wagner Seixas e Ana Alice de Carli e já aprovado pelo departamento do Curso de Direito. Igualmente, a LADI-UFF/VR levou para aprovação o projeto do Prêmio de Monografia Jurídica. A proposta ainda está em elaboração e será  realizada em parceria com os docentes do curso. Esperamos também, no próximo ano, realizar o I Congresso Jurídico da LADI-UFF/VR, mais isso são planos futuros…

22308806_1509569939135301_3568419843406283841_n

22141085_1509571335801828_4525430715164192142_n

UFFOCO: O que te motivou a entrar na LADI- UFF/VR?

R: O que me motivou a entrar pra LADI foi o incrível projeto que idealizamos. Tal projeto apareceu como um caminho para desenvolver trabalhos que eu sempre quis realizar, mas que por vezes parava na falta de oportunidade de concretizar minhas ideias. E sem dúvida alguma a vontade é de permanecer o quanto for possível.

UFFOCO: Quais foram as dificuldades enfrentadas durante a elaboração do projeto?

R: Como a LADI é um projeto movido fortemente pelos alunos, além dos professores coordenadores, imagino que as maiores dificuldades foram no início. O pontapé inicial para tirar o projeto do papel foi a parte mais árdua. Ao encontrarmos pessoas dispostas a trabalhar na nossa iniciativa, mediante muito esforço conseguimos concretizar a Liga. Para isso contamos com o grande apoio da nossa Profª. Dra. Ana Alice de Carli, que  nos honrou com a sua presença como primeira orientadora da Liga no semestre de 2017.1.

UFFOCO: Por que mais alunos deveriam se interessar pela LADI-UFF/VR?

R: Acredito que participar da LADI é uma experiência única para qualquer um. A possibilidade de poder desenvolver seu lado acadêmico, em conjunto com outras pessoas que estão com a mesma ideia, além do apoio de professores colaboradores, é um atrativo muito grande. Fora isso, assim como a maioria dos coletivos, entrar na LADI é uma experiência pra vida, onde o aluno terá contato com diversas pessoas diferentes, expandido sua rede de contatos, participando de projetos, organizações de eventos, uma gama de atividades que auxiliam no nosso crescimento pessoal.21950029_1499618163463812_4637708697428372324_o

1º Ciclo de Palestras Sobre Sociedade, Crime e Criminalidade

UFFOCO:  Qual a sua maior satisfação até o momento com o projeto?

R: Dentro desse tempo em que estou como Vice Presidente da LADI, não tenho dúvidas que a maior alegria foi ver um auditório repleto de pessoas para prestigiar o nosso evento realizado em setembro, o 1º Ciclo de Palestras sobre Sociedade, Crime e Criminalidade. Ver que as pessoas depositaram sua confiança no nosso trabalho foi algo mágico. Já o meu maior aprendizado foi que a meio acadêmico não é um bicho de sete cabeças. Dar a oportunidade pra todo tipo de pessoa desenvolver suas ideias é a maior saída para o enriquecimento cultural.

21762815_1499618820130413_4264232882318561381_o

UFFOCO: Como os alunos interessados podem entrar em contato?

R: Para entrar em contato os interessados podem nos enviar um e-mail (ligaacademicadireitouff@gmail.com) ou entrar em contáto pela nossa página do Facebook (https://www.facebook.com/LADIUFFVR/?ref=settings).

A Equipe UFFOCO agradece a entrevista e deseja todo o sucesso nos próximos projetos.