Aluno em Foco: Daniele Blachi e Roberta Vianna

Aluno em Foco: Daniele Blachi e Roberta Vianna

Por: Isabelle Duarte

 

Nossa coluna “Aluno em Foco” está de volta, e dessa vez com destaque para as alunas Daniele Blachi e Roberta Vianna, graduandas do 6° período de Direito da UFF.

Ambas tiveram o privilégio de participar, por meio de artigos acadêmicos, da 4ª Conferencia Bienal da Sociedad Latinoamericana de Derecho Internacional (SLADI), que ocorreu no final de agosto de 2016, na cidade de Santiago, Chile.

 

foto-1                                  Daniele à esquerda e Roberta à direita na Conferência da SLADI.

 

Após este evento, seguiram viagem até Gramado, no Rio Grande do Sul, onde participaram, também com artigos, do 14º Congresso Brasileiro de Direito Internacional (CBDI).

Neste último, Roberta discutiu a temática da violência policial na América Latina, enquanto Daniele trouxe à tona a questão da migração, sob uma perspectiva de gênero. As duas tiveram seus artigos publicados no evento, que ocorreu no início de setembro.

 

Confira na íntegra a entrevista feita a elas:

 

UFFOCO: Essa foi sua primeira viagem internacional para apresentar um artigo? Como você se sentiu?

 

Daniele: Sim. Gostei muito da integração que tive com as pessoas do evento, porque me permitiu trocar bastante experiência, materiais, anotações. E além de tudo tive a oportunidade de explorar temas de pesquisa dentro do Direito Internacional que antes eram desconhecidos por mim.

Roberta: Sim. Foi uma experiência muito enriquecedora, porque pude ter contato com alguns dos maiores pesquisadores da América Latina nessa área, tanto ouvindo quanto sendo ouvida por eles. Acho que para quem gosta e quer seguir essa carreira, participar desse tipo de evento é imprescindível.

 

UFFOCO: O que te motivou a escolher esse tema para um artigo? Conte-nos um pouco sobre o conteúdo deste.

 

Daniele: (Título do artigo: “Cross Referrences in the International Human Rights Courts: the cooperation between International Courts”)

Optei por escrever sobre a integração dos tribunais internacionais, porque são institutos que vêm ganhando muita notoriedade hoje em dia. Analisei como a onda de proliferação destes tribunais deve ser enxergada de uma forma positiva. Isso porque eles possuem competências individuais com as quais podem se beneficiar reciprocamente, através de um fluxo de informações obtido ao longo do tempo e de experiências também adquiridas por eles. E existe um consenso entre os grandes nomes do Direito Internacional, como Cançado e Wagner Menezes, de que há uma tendência de crescimento desses tribunais e dessa troca de informações, a qual deve ser feita de maneira formal e contínua.

 

Roberta: (Título do artigo: “Post-colonial insights in International Law: voices of Latin America”)

O tema central do Congresso foi a perspectiva da integração econômica regional, dentro da América Latina. Porém ficou muito claro para mim que muito se fala na integração e na aplicação do modelo da União Européia em detrimento da integração latinoamericana (MERCOSUL). Nesse sentido, resolvi analisar o porquê da Europa adotar um modelo de integração regional para o mundo inteiro, enquanto na América existem tantas críticas quanto ao seu desenvolvimento econômico, mostrando que a integração ainda é muito falha. Basicamente o foco do meu artigo foi por em pauta essas diferenças. E como resultado da pesquisa, pude ver que existe um atraso econômico de séculos, por isso se fala em visão pós colonial latinoamericana, através da qual se analisa os impactos sofridos pela colonização nos dias de hoje. 

 

UFFOCO: O Direito Internacional sempre despertou seu interesse? Por quê? Pretende seguir carreira nesse mesmo ramo?

 

Daniele: Sim, comecei a desenvolver interesse na área principalmente a partir do ensino médio, devido ao contato com simulações internacionais através do chamado model UN (modelo das Nações Unidas). Em 2012, tive a oportunidade de representar a delegação Americana na UNSC Historic Committee (SIAN Model UN), a delegação dos Emirados Árabes Unidos na UNSC (SPMUN Model UN) e a delegação polonesa na Rio+20 (PoliONU Model UN). No ano seguinte trabalhei como diretora de comitê da UNESCO (JWONU Model UN). Esse interesse foi algo que eu trouxe para a faculdade e aqui ganhei um apoio muito grande dos professores, mais especificamente da Clarissa. Então essa é uma área em que me vejo atuando, sim, no futuro.

 

Roberta: Sim. Antes mesmo de entrar na faculdade eu me interessava muito pela área, tanto que minhas opções de curso eram Relações Internacionais e Direito. Optando pelo direito, já procurei os professores da área para poder me engajar e receber informações sobre projetos de pesquisa e eventos. Entre 2014 e 2015, tive a chance de apresentar dois trabalhos acadêmicos na UFF e em 2015, junto com a Dani, apresentei outro na USP no VI Simpósio Brasileiro sobre Cortes e Tribunais Internacionais. Com certeza quero seguir carreira no ramo.

 

UFFOCO: Certamente foram muitas etapas e obstáculos enfrentados até a apresentação do artigo no Chile. Quais foram as principais dificuldades que você enfrentou durante todo esse processo?

 

Daniele: Em primeiro lugar, a dificuldade financeira foi a que mais pesou para mim, porém contei com a ajuda de muitas pessoas durante toda essa etapa. Minha família, meus professores e amigos da UFF se mobilizaram na causa através de doações online, depósitos, rifas e esse foi o aspecto material que me permitiu ir ao Chile. Chegando lá, a língua trouxe algumas dúvidas, mas não foi algo tão relevante por causa da prestatividade dos chilenos em nos entender e ajudar; são pessoas que levo para a vida, tanto na esfera acadêmica quanto na vida secular. De toda forma, o apoio que tive de todas essas pessoas – e incluo a Roberta, meu namorado que também me acompanhou na viagem e, é claro, a minha orientadora Clarissa – contribuiu para que tudo se tornasse muito gratificante.

Roberta: Para mim a maior dificuldade foi conseguir adequar meu artigo ao tema do evento, pois era necessário pesquisar dentro do objetivo central da conferência; além disso, a escolha da bibliografia é algo que geralmente aflige grande parte de nós graduandos. A questão financeira e linguística também foram alguns fatores que interferiram no processo, mas apesar de tudo, tivemos o apoio de muitas pessoas e professores, sobretudo da Clarissa e isso foi de grande ajuda.

 

UFFOCO: Que sugestões ou conselhos você daria aos estudantes que também desejam produzir um artigo acadêmico?

 

Daniele: Sugiro que o estudante procure e consulte os professores especialistas no assunto a ser trabalhado. É importante, também, frequentar muitos congressos ao longo da graduação para ouvir diferentes opiniões e ter um maior contato com o que está sendo discutido no ambiente acadêmico. Acho que isso pode ser de grande utilidade para uma futura temática a ser desenvolvida.

Roberta: Acho que acima de tudo é preciso escolher a área com que a pessoa mais se identifica, mesmo que seja cedo, pois isso é fundamental. Depois, escolher o orientador, o qual vai fornecer auxílios para se aprofundar no objeto de pesquisa. A bibliografia também deve ser procurada com muito cuidado, porque uma visão de manual se diferencia e muito da visão trazida pelos pesquisadores de determinada área.

 

Veja algumas fotos desses dois grandes eventos:

 

foto-2

Daniele e Roberta com o Prof. Alberto do Amaral Junior da USP e sua orientanda na Academia Diplomatica Adres Bello.

 

foto-3             Momento do “vino de honor” na capital chilena.

 

foto-4

                     Sobre participações internacionais: Brasil, Chile e Polônia representados na foto.

 

foto-5No evento, a presença do Professor doutor em Integração na America Latina pela USP, Wagner Menezes.

 

 

foto-6                                             Roberta Vianna em apresentação de seu artigo em Gramado.

 

foto-7

 Daniele Blachi após a publicação de dois de seus artigos em coautoria com a Prof.ª Clarissa, em Gramado.

 

 foto-8

              Roberta e Dani com algumas das grandes mulheres do Direito Internacional, no CBDI. Na foto: Prof.ª Marilda Rosado (UERJ), Prof.ª Claudia Lima Marques (UFRGS) e Prof.ª Clarissa Brandão (UFF).

 

UFFOCO: Agradecemos e parabenizamos as duas alunas pelo engajamento e pela excelência que vêm demonstrando desde cedo. Esperamos vê-las novamente no nosso portal. Sucesso!

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.