ALUNO EM FOCO: ANNA LUIZA PINAGE E THAMIRES CANTARELLI

ALUNO EM FOCO: ANNA LUIZA PINAGE E THAMIRES CANTARELLI

O aluno em foco dessa semana reúne duas alunas que, mesmo cedo, reconhecem a importância da pesquisa na vida acadêmica.

Anna Luiza Pinage (3° período) e Thamires Cantarelli (4° período) representaram o nome da UFF e foi através do GEMADI, Grupo de Estudos em Meio Ambiente e Direito coordenado pelos professores Pedro Curvello e Ana Alice de Carli, que as duas produziram um artigo, sendo por elas apresentado na OAB, no Centro do Rio de Janeiro no final de outubro.

ha he

 

O artigo, que teve como foco a responsabilidade ambiental da CSN em comparação com as demais siderurgias no Rio de Janeiro, será publicado em revista posteriormente.

 

Nessa perspectiva, o UFFOCO cedeu espaço a elas para que contassem um pouco sobre o que enfrentaram até o dia da apresentação:

 

UFFOCO: Como vocês encararam o processo de elaboração do artigo em termos de dificuldade?

 

Anna Luíza: No processo de elaboração, tivemos mais dificuldade em delimitar exatamente o que iríamos pesquisar – tínhamos uma ideia inicial, mas precisamos de várias reuniões até chegar a um recorte do tema. E outra questão bem difícil foi a coleta de dados que usamos no artigo, porque cada fonte tinha uma informação que às vezes era completamente oposta à outra. Então tivemos que fazer uma análise bem criteriosa, discernir e chegar a uma conclusão, pra no final colocar tudo de forma escrita no trabalho.

 

Thamires: Acho que o mais difícil foi coletar as informações e colocá-las em um documento único, porque as fontes que encontrávamos eram por vezes contraditórias ou insuficientes, então em termos de fontes bibliográficas, tivemos que dedicar um tempo considerável. Por isso desenvolvemos a maior parte do artigo nas férias.

 

UFFOCO: Participar de um grupo de estudo contribuiu para o resultado alcançado?

 

Anna Luíza: Sem dúvidas. Participar de um grupo de estudo motiva muito os alunos a escreverem artigos e a participarem de eventos importantes da área escolhida. Isso sem contar com os momentos de reflexão interna que existem no grupo, o que nos auxilia a querer escrever sobre o assunto, ampliar conhecimentos, ver e ser exemplos para outros alunos. Além, é claro, do apoio que temos dos professores lá dentro. Tudo isso contribui bastante.

 

Thamires: Contribuiu, porque no grupo de estudo sempre nos incentivam a escrever artigos, geralmente em duplas ou trios, além de haver a leitura de textos e de reuniões durante o semestre. A partir daí, as idéias acabam surgindo e, conversando com os professores que coordenam o grupo, essas idéias se moldam a um projeto de artigo ou pesquisa.

 

UFFOCO: O quanto vocês se identificam com a área de Direito Ambiental? Pretendem seguir carreira na mesma?

 

Anna Luíza: Quanto à afinidade, eu sempre tive bastante, desde pequena. Durante a adolescência eu costumava ler revista científica semanal sobre meio ambiente e quando terminei a escola, comecei uma graduação em Engenharia Florestal. Mas depois eu percebi que não gostava tanto da parte prática e optei por ingressar no Direito. A partir daí comecei a buscar grupos de pesquisa em Direito Ambiental e fui muito bem acolhida no GEMADI. Até então pretendo seguir carreira nessa área porque é a que mais me interessa, porém não é cem por cento garantido.

 

Thamires: Na sinceridade, eu já tive certo contato com a área ambiental por causa do curso técnico no qual me formei (Técnico em Agropecuária), porém eu não ainda tinha um aprofundamento do tema, então eu diria que entrei no grupo a fim de experimentar e conhecer mais a fundo, pois eu não fazia idéia do quão abrangente era o Direito Ambiental. Sobre seguir carreira na área, ainda não estou certa do que vou fazer.

 

 

UFFOCO: Assim como vocês, muitos alunos nos anos iniciais de graduação possuem o interesse, mas enfrentam certa dificuldade em produzir artigos. Com a experiência que tiveram, de que maneira vocês os aconselhariam?

 

Anna Luíza: A principal dica que eu dou é procurar um grupo de estudo – porque lá já terá um professor capaz de orientar – e procurar também uma dupla, pois acho que produzir o primeiro artigo sozinho pode ser bem mais difícil. Além disso, ter um planejamento é muito importante. No nosso caso foram quase sete meses até a conclusão do artigo, então é uma tarefa que requer busca de pesquisa, tempo e dedicação diária, mas que no final vale muito à pena, não só pelo conhecimento adquirido com a pesquisa, mas também em relação à motivação em escrever outros artigos após ver um primeiro concluído.

 

Thamires: Eu acho que a palavra chave é organização. Noto que, realmente, muitos têm interesse, mas não conseguem conciliar seu tempo entre provas e aulas às vezes em turno integral. No meu caso e da Anna, por termos aulas em horários diferentes, separávamos meia hora ou uma hora por dia, e nesse tempo conseguíamos produzir muita coisa. Então, pra mim, é muito importante que a pessoa tenha força de vontade e que saiba se organizar.

 

 

O UFFOCO agradece a entrevista e parabeniza as duas estudantes pela conquista e pela dedicação que vêm demonstrando!

Para saber mais sobre grupos de estudo e pesquisa, inclusive de outros cursos e enfoques, acesse o portal da UFF de Volta Redonda http://puvr.uff.br

 

Comments are closed.